Wederson diz que Executivo trabalha com planejamento e segue cronograma para entrega de obras

por Fernanda Morais publicado 11/02/2019 12h21, última modificação 11/02/2019 12h21
Wederson diz que Executivo trabalha com planejamento e segue cronograma para entrega de obras

Wederson diz que Executivo trabalha com planejamento e segue cronograma para entrega de obras

O líder do prefeito Roberto Naves (PTB), Wederson Lopes (PSC) rebateu o pronunciamento de Teles Júnior (PMN) durante a sessão ordinária desta segunda-feira (11.fev). Segundo ele, todas as obras municipais citadas por Teles Júnior em seu discurso na tribuna estão em andamento, menos a do Mercado Municipal porque a emenda do ex-deputado Alexandre Baldy ainda não foi paga.

“E são obras que tiveram os repasses do Programa Goiás na Frente cancelados. O prefeito está fazendo tudo com recursos próprios, porque a verba estadual não está vindo”, explicou.

Sobre a saúde, por exemplo, Wederson elencou as modificações no posto da Alexandrina, no Cais Progresso e no Hospital Municipal. “Nada está parado. Tem ainda a questão das geladeiras para armazenar as vacinas. Já chegaram algumas. Outras ainda estão a caminho”, pontuou.

Wederson Lopes considerou um absurdo chamar a Força Tática, que hoje é realidade em Anápolis, de ação paliativa para segurança pública. “São dez viaturas novas que a Prefeitura repassou para Polícia Militar. Os carros estão rodando por toda a cidade com três policiais em cada. Ora, isso não é um paliativo. Essa consideração é absurda”, reforçou.

O líder do prefeito lembrou que essa administração entregou o Parque da Vila Jaiara. Segundo ele, o local precisou ser refeito para atender a população. O mesmo acontece no Onofre Quinan, que está sendo revitalizado, inclusive com a limpeza do Córrego das Antas que passa no local.

“A Matinha está funcionando plenamente. A questão são os brinquedos mecanizados, eles foram retirados porque tinha risco iminente de acidente e, por enquanto, nenhuma empresa demonstrou interesse em colocar novos brinquedos mecanizados no local”, explicou.

Wederson disse que os vereadores tem total liberdade para cobrar o prefeito, mas com responsabilidade.

"É a função do vereador, acompanhar, fiscalizar, cobrar, mas com fundamento", concluiu.