Vereadores, prefeito e militares do Exército discutem sobre projeto das Escolas Cívico-Militares

por Orisvaldo Pires publicado 16/01/2020 17h54, última modificação 16/01/2020 17h54
Vereadores, prefeito e militares do Exército discutem sobre projeto das Escolas Cívico-Militares

Vereadores, prefeito e militares do Exército discutem sobre projeto das Escolas Cívico-Militares

O presidente da Câmara de Anápolis, Leandro Ribeiro (PTB), e o vereador Domingos Paula (PV), intermediaram encontro do prefeito Roberto Naves (PTB), com os representantes da Associação Brasileira de apoio às Entidades Educacionais Cívico-Militares (Abemil). Foi na tarde desta quinta-feira (16.jan), no gabinete do prefeito. 

O encontro serviu para que a Abemil apresentasse ao chefe do Executivo municipal proposta de parceria para a implantação de Escolas Cívico-Militares em Anápolis. A entidade foi representada pelo presidente, capitão Raimundo Nonato dos Santos Filho, e o presidente de honra, capitão Davi Lima Sousa. Ambos do Exército. 

Por meio do Decreto nº 10.004, de 5 de setembro de 2019, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) instituiu o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim). É desenvolvido pelo Ministério da Educação com apoio do Ministério da Defesa, em colaboração com estados e municípios. Também foi criada a Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares. 

Em 2019 a Abemil, sob coordenação do Capitão Davi, promoveu o 1º Simpósio Brasileiro das Escolas Cívico-Militares. O evento foi realizado na Câmara dos Deputados.  O militar viaja pelo Brasil, ministra palestras sobre a relevância do civismo, do patriotismo e da disciplina na formação dos jovens. De início foram autorizadas 216 escolas, das quais 54 estão em fase de implantação. 

Na parceria proposta pela Abemil, a direção da escola é feita pelos militares designados pela entidade. O corpo docente é constituído por professores do município. A Prefeitura arca com todos os recursos necessários para o funcionamento da unidade escolar. O convênio estabelece que o repasse financeiro é  feito pelo município para a Abemil, que por sua vez operacionaliza a contratação dos profissionais. 

O prefeito Roberto Naves, antes de seguir com as conversações, solicitou que seja feita visita às escolas que já funcionam neste modelo. E quer mais subsídios sobre as características do convênio. Leandro Ribeiro e Domingos Paula informaram que a reunião desta quinta-feira foi apenas o primeiro contato para discutir o projeto e que novos encontros devem ocorrer em breve. 

(Foto: José Augusto / Diretoria de Comunicação)