Professora Geli Sanches demonstra preocupação em relação à saúde financeira do Issa

por Marcos Vieira publicado 12/12/2019 09h29, última modificação 12/12/2019 09h29
Professora Geli Sanches demonstra preocupação em relação à saúde financeira do Issa

Vereadora Professora Geli Sanches, do PT (Foto: Ismael Vieira)

A vereadora Professora Geli Sanches (PT) demonstrou preocupação quanto à saúde financeira do Issa (Instituto de Seguridade Social dos Servidores Municipais de Anápolis), em discurso na tribuna na sessão ordinária desta quarta-feira (11.dez).

Ela fez um alerta para a redução de mais de R$ 40 milhões do fundo do instituto, depois que houve a unificação no início do ano, através de autorização legislativa solicitada pelo Executivo via projeto de lei.

A vereadora também falou sobre lei que autoriza o parcelamento e reparcelamento de dívidas geradas a partir do não repasse da parte patronal por parte da Prefeitura de Anápolis.

Segundo Professora Geli, quando o projeto foi votado na Câmara, a aprovação se deu pelo entendimento dos vereadores de que era preciso dar segurança aos aposentados, mas que após dois pedidos seguidos de parcelamento por parte do prefeito, já há uma preocupação entre os servidores.

Ela pediu, então, que o secretário municipal da Fazenda, Marcos Abrão, e o presidente do Issa, Rodolfo Valentini, sejam convidados a estarem na Câmara Municipal para darem detalhes da saúde financeira do instituto de seguridade.

Geli comentou que na lei do parcelamento de dívidas, foi feita uma emenda que o Issa não podia retirar do fundo, que é denominado Previan, montante além daquele necessário para complementar as aposentadorias e pensões, mas o dinheiro acabou sendo usado também para suprir o não repasse da parte patronal.

“Desde o janeiro que não estão repassando devidamente a parte patronal, chegando ao absurdo de no mês de setembro passar R$ 45 mil ao Issa, devendo R$ 5 milhões”, comentou a vereadora.

Professora Geli frisou que a preocupação é que se acabe todo o dinheiro do fundo. Por fim, ela questionou se as contas do Issa estão realmente regulares. “Precisamos dessa resposta. Por isso é importante o apoio dessa Casa para que o secretário e o presidente do Issa estejam na Câmara ainda nesse ano”, concluiu.