Luiz Lacerda alerta sobre excesso de velocidade nas vias públicas sem barreiras eletrônicas

por Fernanda Morais publicado 09/04/2019 19h20, última modificação 09/04/2019 19h20
Luiz Lacerda alerta sobre excesso de velocidade nas vias públicas sem barreiras eletrônicas

Luiz Lacerda alerta sobre excesso de velocidade nas vias públicas sem barreiras eletrônicas (Foto: Ismael Vieira)

Em discurso na tribuna do plenário, durante a sessão ordinária desta terça-feira (9.abr), o vereador Luiz Lacerda (PT), falou sobre a imprudência de motoristas que se aproveitam da ausência das barreiras eletrônicas para trafegar em alta velocidade pelas avenidas de Anápolis.

Ele citou o exemplo da Avenida Brasil Sul. "Quem sai da BR-060, ou do Daia e entra em Anápolis não diminui a velocidade. A Avenida virou pista de corrida. Está difícil fazer retornos ao logo da via. O pedestre também não consegue fazer a travessia em segurança", disse o vereador do PT informando que na sexta-feira (5.abr) passou pelo local e percebeu os riscos do trânsito na Brasil sem as barreiras eletrônicas.

Lacerda disse saber que o processo licitatório para instalação de novas barreiras foi suspenso por questões jurídicas, mesmo assim ele pediu empenho do diretor da CMTT, Fernando Cunha, e do prefeito Roberto Naves (PTB), para resolver a situação.

"Para evitar tragédias. Eu destaco também a velocidade dos motociclistas pela Brasil. A medida que as pessoas sabem sobre a ausência da fiscalização, passam a cometer os excessos", lamentou.

Ainda em seu discurso o petista falou sobre a ausência do serviço de quimioterapia para crianças em Anápolis, seja pela rede pública ou particular.

"As famílias que tem o problema em casa sofrem pela condição dos filhos e ainda com a necessidade de ir a outras cidades como Goiânia ou até outros Estados. As unacons que temos credenciadas em Anápolis não oferecem o tratamento. Não temos médicos credenciados para dar suporte as nossas crianças com câncer", destacou.

Luiz Lacerda disse ainda que sabe dos esforços do poder público municipal e de parceiros para trazer esse atendimento ao município. "O ex-vereador Eli Rosa, por exemplo, é um batalhador dessa questão, mas a cidade não pode ficar continuar sem esse suporte na área da saúde", concluiu.