Jean Carlos diz que blitzen realizadas pela Sefaz “são revoltantes”

por Fernanda Morais publicado 07/05/2018 16h40, última modificação 08/05/2018 09h57
Jean Carlos diz que blitzen realizadas pela Sefaz “são revoltantes”

Jean Carlos diz que blitzen realizadas pela Sefaz “são revoltantes”

“Revoltante. Essa é a palavra que os anapolinos tem hoje em relação a fiscalização feita pelas blitzen da Secretaria Estadual da Fazenda, a Sefaz aqui na cidade”. Com essa frase, o vereador Jean Carlos (PTB), iniciou seu discurso na tribuna do plenário durante a sessão ordinária desta segunda-feira (7.mai).

O petebista apresentou uma Moção de Apelo a ser encaminhada ao governador de Goiás, José Eliton (PSDB), solicitando que as blitzen realizadas pela Sefaz em Anápolis não aconteçam em locais de fluxo intenso e horários de rush. O vereador pediu ainda que seja revista a forma de fiscalização no sentido de não apreender os veículos que estejam com IPVA em atraso a menos de um ano.

“O calendário de pagamento do IPVA é uma rotina administrativa. Mas o contribuinte paga o tributo antecipado. Então a apreensão deveria ser feita apenas no ano subsequente ao vencimento do tributo”, pontuou Jean Carlos.

O vereador citou em seu discurso uma das reclamações que chegou até o seu gabinete em relação aos procedimentos das blitzen realizadas pela Sefaz em Anápolis. Segundo ele, uma senhora de 99 anos perdeu uma consulta médica na última sexta-feira (4.abr) porquê o carro em que ela estava ficou preso em uma abordagem.

“O filho da senhora que dirigia o carro explicou a situação aos policiais, mas ele foi orientado a resolver seu problema pedindo um uber. É um absurdo. Uma senhora quase centenária passando por situação humilhante e constrangedora. Essa blitz acontecia as 7 horas da manhã na Avenida Contorno. Tumultuando o trânsito de uma das vias mais importantes da cidade”, contou.

De acordo com Jean Carlos, essa forma de execução fiscal “é deplorável. E eu chamo aqui todos os colegas para juntos levarmos a situação ao governador José Eliton”. O petebista frisou ainda que as abordagens acontecem em várias regiões da cidade prejudicando o trabalhador.

“Marginal não enfrenta trânsito congestionado, filas de carro para atravessar a cidade e chegar até o Daia às 7 horas da manhã não”, comentou o parlamentar acrescentando que na última semana foi montada uma barreira policial no trevo do Distrito Agroindustrial de Anápolis exatamente no horário de chegada para o expediente.

“Tem muito marginal em carro de luxo com documentos em dia, mas que transportam no interior do veículo armas e drogas, mas esses não são parados pelas blitzen da Sefaz que tem apenas o cunho de arrecadação” concluiu.