Professora Geli critica fim de gratificação para coordenadores pedagógicos

por Marcos Vieira publicado 12/09/2017 08h44, última modificação 12/09/2017 08h44

A vereadora Professora Geli Sanches (PT) criticou na tribuna, na sessão desta segunda-feira (11.set), decisão da Prefeitura de Anápolis em retirar a gratificação de regência dos coordenadores pedagógicos da rede municipal de ensino. Segundo ela, a decisão partiu de uma consulta feita pela Secretaria de Educação à Procuradoria-Geral do Município e já vai entrar em vigor a partir deste mês.

Geli disse que estava indignada e que não se pode admitir nenhum direito a menos aos profissionais da educação. “Nós não acreditamos em gastos nessa área, mas sim em investimento”, frisou. Sobre o fim da gratificação aos coordenadores, a vereadora disse que os diretores das escolas foram informados da decisão via e-mail.

A gratificação de incentivo à regência de classe é uma vantagem de ordem pecuniária concedida ao professor em efetivo exercício em sala de aula. Nos últimos anos, o docente que estava em sala de aula e passou para a coordenação pedagógica seguiu recebendo a vantagem, de 10% do vencimento salarial de um modo geral, e 20% para os alfabetizadores.

Professora Geli defendeu a figura do coordenador pedagógico, que segundo ela é de grande importância na unidade escolar, pois é o responsável pela qualidade do ensino repassado aos alunos. “Estamos tratando de direitos alcançados ao longo dos anos. De profissionais que abrem as escolas a partir das 7 horas da manhã e recebem 35 mil alunos, todos os dias. Eles merecem respeito”, argumentou a vereadora.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados